Lifestyle

Aceitar é o primeiro passo para mudar

/
Aceitar é o primeiro passo para mudar

Aceitar é o primeiro passo para mudar:

parar de lutar internamente pode ser exatamente o que você precisa.

A negação na psicologia Freudiana é um mecanismo de defesa primário no ser humano que ocorre quando não conseguimos enfrentar uma determinada situação, normalmente delicada e dolorosa. A negação é uma forma de repressão, onde os pensamentos estressantes são proibidos na memória.

Existe uma grande parcela de indivíduos que não enxergam os seus papéis como protagonistas de suas próprias vida e externalizam toda a culpa por aquilo que sai fora do planejado em terceiros como parentes, amantes ou amigos próximos. Essa também é uma forma de negação, afinal, a culpa é sempre do outro. Quando passamos por uma situação traumática ou não conseguimos resolver os nossos desafetos com alguém, enquanto não enxergarmos a nossa parcela de responsabilidade naquilo não conseguiremos seguir em frente. Enxergar a nossa responsabilidade nem sempre significa entender racionalmente os motivos daquilo ter acontecido, e sim, compreender que o universo trabalha de maneira perfeita e o que aconteceu na sua vida é uma manifestação do seu desequilíbrio interior. Quando se trata de histórias da vida e a sua divina complexidade nem tudo é toma lá, dá cá. Existem lições que o coração precisa aprender para continuar evoluindo aqui na terra.

A culpabilização de terceiros gera uma série de sentimentos baixos e negativos, diminuindo a nossa frequência energética nos tornando pessoas desagradáveis e frustradas. Aceitar não é ser conivente com injustiças. Aceitar é se voltar para o agora e parar de viver no passado ou ansioso para o futuro. Aceitar é parar de remoer uma situação milhares de vezes na sua cabeça e começar a viver uma vida mais leve hoje. Quando paramos de culpar uma situação pela nossa infelicidade, nós também retiramos o poder que a mesma exerce sobre nós. Que sejamos capaz de iniciar uma semana linda rumo a aceitação.

+Leia também Você não nasceu para ser pequeno