Slow Fashion & Beauty, Team Fashion for Better

Pam Hogg: uma estilista consciente

/
Pam Hogg: uma estilista consciente

Batemos um papo com a estilista escocesa Pam Hogg, conhecida por vestir celebridades como Lady Gaga, Rihanna, Kylie Minogue e Kate Moss. Pam acaba de apresentar sua coleção primavera-verão 2018 na programação oficial da London Fashion Week e acredita que “educar todos os envolvidos” é a melhor forma de fazer uma moda mais sustentável. Confira a entrevista na íntegra abaixo:

Fashion For Better: Você sempre faz um manifesto em suas coleções. Qual mensagem quis transmitir nesta nova temporada?

Pam Hogg: O título é “INOCÊNCIA”, que vejo que é algo tão raro para as crianças hoje em dia e aqueles com sonhos, parece que há poucas chances para isso neste clima de guerra constante.

FFB: Suas roupas fizeram parte da exposição “The Vulgar: Fashion Redefined” no Barbican, ao lado do trabalho de outros estilistas, como Jean Paul Gaultier, Christian Dior e Vivienne Westwood. O quão importante é para você ter seu trabalho reconhecido por um museu?

PH: Trabalhando sozinha, geralmente eu me sinto como uma reclusa dentro da minha solidão auto-imposta do meu estúdio, então é magnífico ser reconhecida e fazer parte da exposição, já que isso abre seu trabalho para um público maior. Devido ao sucesso, agora ela é uma exposição que está viajando para outras cidades, recentemente esteve no incrível Winter Palace, em Vienna, e está prestes a ser reaberta na Bélgica, no Modemuseum Hasselt, no dia 29 de setembro.

FFB: Você acha que itens de moda são uma peça de arte?

PH: Há verdadeiros inovadores na moda que não se deixam levar por tendência. Alguns destes estilistas têm a grande visão de um artista. Moda levada por tendência é design e, mais frequentemente do que nunca, cópias do trabalho dos estilistas, há uma diferença enorme entre isso e o trabalho de um visionário.

FFB: Além de ser estilista, você também é cantora. Como você descreve a relação entre a música e a moda que você cria?

PH: As duas caminham lado a lado, acontece naturalmente. Eu crio sem parar não importa o meio.

FFB: Você aprendeu a fazer roupas sozinha. Como isso aconteceu? De onde tirou inspiração para correr atrás de sua   carreira?

PH: Quando eu era criança, costumava customizar a mão roupas dadas para nós por um vizinho rico. Elas nunca eram muito certas, então as mudaria para servir, mas nunca quis ser uma estilista, isso veio mais tarde como consequência, foi apenas uma progressão natural.

FFB: Vivemos em uma cultura de “fast fashion”. Qual é a sua opinião sobre o comunismo atual? Você acha que é possível mudar a percepção dos consumidores de como compramos roupas?

PH: Acho que podemos, mas parece apenas que está cada vez pior, há um clima de “quero parecer como eles” e a compra contínua sem parar para adquirir o look. Encontrar a si mesmo, e escolher de maneira apropriada é, sem dúvida alguma, a melhor maneira de dar a cada indivíduo uma identidade e salvar tanto desperdício e o que esse enorme consumismo traz, que é geralmente o custo do trabalho escravo.

FFB: Quais são os passos necessários para fazer uma moda mais sustentável?

PH: Educar todos envolvidos na moda, não apenas sobre o look, mas sobre os padrões em todos os aspectos.

FFB: Quais medidas sustentáveis você toma em suas próprias coleções?

PH: Sem financiamento é uma situação difícil, mas cada temporada eu crio pelo menos um item em uma série de cores que tenho confiança de que venderá bem. Sei disso porque é uma peça que desenho para eu mesma usar imediatamente, nunca falha. Há algumas temporadas, foi a “The Blouse”, que eu vesti na passarela e foi comprada imediatamente. Nesta temporada é o “Flash Mac”, um casaco de plástico de renda transparente em 3 cores e comprimentos. Todo mundo já fez um pedido.

Casacos “Flash Mac” são a peça-chave da coleção primavera-verão 2018 da estilista Pam Hogg. Crédito das fotos: Simon Armstrong

Conheça mais sobre o trabalho da estilista Pam Hogg pelo Instagram @pamhoggfashion ou site www.pamhogg.com