Nova era da moda brasileira

Nova era da moda brasileira

Foi divulgado a data- 09/11- do Prêmio ECOERA este responsável em analisar o mercado nacional com base em indicadores de sustentabilidade e desde o ano 2017,  também começou a olhar para questões de gênero, criado pela consultora Chiara Gadaleta é fruto do amadurecimento do Movimento ECOERA  e  conta com o desafio de unir os setores da indústria sob a ótica da sustentabilidade ambiental, social, econômica e cultural.  “As empresas inscritas abriram suas agendas para discutir sustentabilidade em sua cadeia de valor. Com isso, nosso levantamento passou a ser visto como um selo de procedência e um guia para os consumidores cada vez mais conscientes” explica Chiara

Esse ano foram 129 marcas inscritas e todas analisadas de acordo com a sua atuação e impacto no mercados de moda, beleza e design com indicadores socioambientais. Os 12 ganhadores, quanto maior a pontuação da empresa, maior a importância do seu premio, serão revelados no dia 9 de novembro na sede da SOS Mata Atlântica, em São Paulo. Segundo Chiara “ O numero de inscritos mostra o amadurecimento do mercado de moda, beleza , design com indicadores de sustentabilidade.”

O bacana que entre as 26 finalistas, aparecem pequenas e grandes empresas e todas foram analisadas de acordo com a sua atuação e impacto em quatro categorias: PLANETA, pontuação que avalia práticas relacionadas ao meio ambiente; PESSOAS, para as ações relacionadas aos trabalhadores e comunidades locais; GÊNERO, categoria que avalia empresas que concentram esforços para avançar em igualdade de gênero e empoderamento das mulheres; e por fim o ECOERA, que abrange as três categorias, sendo o prêmio de maior importância atribuído à empresa de maior pontuação. Em cada uma das categorias serão premiadas pequenas (até 49 funcionários), médias (até 249 funcionários) e grandes empresas (acima de 250 funcionários).

As finalistas foram avaliadas por um time de conselheiros composto por onze nomes como Felipe Ribenboim, da FRU.TO, Letícia Veloso, da Index Assessoria, Márcia Hirota, da SOS Mata Atlântica, Portal ECOERA, Rachel Añon, Ponte a Ponte Empreendedorismo Socioambiental, Rachel Maia, Projeto Capacita-me, Renata Meirelles Solé,da Associação Brasileira de Estilistas, Luiza Lorenzetti, da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção e WansSpiess, do Projeto CalçadaSP.

Que tal, aproveitar e olhar as marcas nacionais que estão entre as possíveis ganhadoras? E darmos espaço as práticas de impacto positivo nos mercados de moda, design e beleza.As empresas participantes, finalistas e vencedoras fazem parte da nova era da moda brasileira,  onde todos os envolvidos que vai da produção da matéria prima até o descarte do consumidor final, se responsabilizam por suas práticas. Todos juntos por uma moda mais justa, limpa e verde!

São elas: @cea_brasil @pantys @adorofarm@damyller @agama.loja @mentahbr@propostaverde @bemglo @comas_sp@ecomodas.oficial @faceitnatural@gaia_alforges @rosapcadeiadeproducao@ipadmaoficial @lab77store@marerelogios @ahlma.cc @blequeoficial@real_envido @timirimbrasil@coletivodedois @kitecoat@labotgreencosmetics@undofortomorrow @amnibrasil@mesclaroupas

 

*Foto retirada da internet

 

 

Related Posts