Roupas são para se sentir confortável física e mentalmente!

Roupas são para se sentir confortável física e mentalmente!

Nos últimos dez anos percebemos um aumento do consumidor com mais acesso as informações, seja por meio de mídias sociais, revistas, filmes ou novas mídias. Como resultado, maior o nível de informação na hora de escolher um produto que irá comprar. Pensar não apenas na qualidade e no valor do produto acabado, mas como ele chegou na prateleirade onde vêm os materiais? quem o fez? em quais condições? são perguntas cada vez mais presentes na realidade. Existe um novo desejo em entender a história por trás dos seus bens de consumo.

A indústria da moda está atrasada para atender aos interesse da nova Geração, conhecida como Geração Z, que valoriza o fato do item ser sustentável e a ética por trás da construção. Apesar da maioria dos jovens ainda considerar a moda sustentável um “bônus ético” ou “agradável”, a exigência sustentável se torna cada vez mais necessária. Isso acontece principalmente pelo custo. Afinal, sabemos que a moda mais sustentável, por buscar uma origem ética, métodos de construção cuidadosos, melhores condições de fábrica e melhor remuneração para os trabalhadores e tecidos naturais acaba vindo junto um preço mais alto. 

Não podemos negar a realidade,  e quem já foi jovem, provavelmente, passou pela fase “querer usar os mais novos looks” , faltando ainda a percepção que apesar de alguns itens serem mais caros, são mais duráveis, falta essa mentalidade para comprar roupas de maior qualidade e mantê-las por muito tempo. Afinal, o que seria de fato a moda ética? Percebemos que, algumas marcas, incluem a palavra apenas para seguir uma tendência, sendo vista como uma moda passageira, mas a verdade é uma maneira de remodelar a indústria da moda , o que é tão necessária e importante.

Segundo dados da Fashion Revolution “Aproximadamente 75 milhões de pessoas trabalham para fazer nossas roupas. 80% deles são mulheres entre as idades de 18 e 35 anos. No entanto, a maioria das pessoas que fazem roupas para o mercado global vivem na pobreza, incapazes de arcar com as necessidades básicas da vida. Muitos estão sujeitos à exploração; abuso verbal e físico, trabalhando em condições inseguras e sujas, com muito pouca remuneração “ E os dados continuam com: “Os trabalhadores da oficina que fabricam nossas roupas podem ganhar salários tão baixos quanto apenas um punhado de centavos por hora ou alguns dólares por dia. A maioria destes seres humanos trabalha um mínimo de 60 horas por semana em más condições. E, de acordo com o Global Slavery Index, as roupas estão entre os 5 principais produtos em risco de serem feitos pelos escravos modernos!

Por isso precisamos nos convencer, cada vez mais, de que “eticamente feito” não é uma tendência e sim essencial! Para que os trabalhadores [em toda a cadeia de suprimentos] recebam um salário justo, sejam tratados com respeito, trabalhem em fábricas seguras, não sejam explorados ou aproveitados, seguindo uma quantidade de hora  e não sendo colocados em situações de perigo. E o que seria a moda ética?Consiste em pagar salários para todos os envolvidos e tomar medidas para reduzir o impacto ambiental do processo de produção, reduzindo o uso da água, os produtos químicos usados ​​e muito mais.

Assim se propõe a Miakoda, uma empresa de roupa confortável, ecológica, sustentável e eticamente fabricada. Usa exclusivamente materiais à base de plantas [com a adição de pequenas porcentagens de spandex para conforto e movimento], ou seja, você nunca encontrará fibras de origem animal ou sintéticos [poliéster, acrílico, etc.] em uma peça de vestuário da marca. Sua principal missão é criar roupas que você possa se sentir confortável fisicamente e mentalmente! E se orgulham em fazer roupas super macias, super aconchegantes e super confortáveis ​​e claro, sem sacrificar o estilo! Sustentabilidade e ética são fundamentais em todas as decisões e processos de design. O nome  Miakoda, pronunciado ME-A-CO-DA, significa poder da lua. E o melhor,  não importa com o gênero, etnia, espécie, se preocupam com o bem estar, saúde e felicidade do cliente … afinal, estamos todos conectados, somos todos um. Sabe a questão do tamanho da roupa? Para a marca eles são bobos afinal: Você é linda, única e especial. Nenhum número ou tamanho pode definir você.!Assim, todas as roupas Miakoda são feitas para MOVER, com peças esportivas destinadas a este público.

A Geração Z  precisa pesquisar: Verifique no site da marca para ver se eles fornecem informações sobre onde e como suas roupas são feitas, pois a maioria das marcas éticas compartilham facilmente essas informações e caso não o faça podem estar escondendo alguma coisa, assim  como verificar a etiqueta de cuidado e ver onde a roupa é feita. Pergunte às marcas: “Quem fez minha roupa?” Se eles não estão dispostos a compartilhar, você não precisa comprar e “dar” o seu dinheiro, com o estilo deles. Lembre-se de que a transparência não é um privilégio – você tem permissão para [e deve] fazer perguntas e obter respostas antes de dar à sua marca seu dinheiro e apoio. Se o site da marca não está dizendo algo que você gostaria de saber, pergunte. Sempre verifique o site primeiro, e nunca se sinta mal em perguntar e certifique-se de que o que você está apoiando é bom para você!

Usem a sua voz  e assim pressionem as marcas a adotarem práticas mais sustentáveis ​​e éticas.  As marcas precisam analisar suas políticas e entender como podem fazer alterações, para continuarem no “mercado” e entender os movimentos que estão surgindo como o #GrabYourWallet, embora mais focados politicamente, estão desafiando consumidores e marcas a considerar seu papel na cadeia de suprimentos. Comece com uma peça sustentável; Comece em algum lugar.

*Foto retirada da internet

Related Posts